quarta-feira, 3 de novembro de 2010



Tu eras também uma pequena folha
que tremia no meu peito.
O vento da vida pôs-te ali.
A princípio não te vi: não soube
que ias comigo,
até que as tuas raízes
atravessaram o meu peito,
se uniram aos fios do meu sangue,
falaram pela minha boca,
floresceram comigo.

PABLO NERUDA


.

2 comentários:

Tania T. disse...

Ainda não tinha lido esse!!

Adooorei!!!

Perfeito!

Bjokinhas =*

Matti disse...

Ler textos de grandes escritores é sempre bom, mas é melhor ainda ver os escritores amadores, sem técnica, pois estes colocam a alma nas palavras...creio serem mais espontâneos.

Bem, eu acho que falei demais e eu queria mesmo é que você voltasse logo a postar seus próprios poemas, Dany .-.