terça-feira, 10 de agosto de 2010

Vivendo



Não serei tão hipócrita desta vez
Como se não sentisse mais nada
Como se os momentos fossem páginas
E não houvesse nada tão previsível

Certos momentos alimentam abismos
Entre almas e corações partidos
Enquanto outros alcançam altos
De prazer, loucura e puro delírio

Tão fraca quanto uma gota de orvalho
Tão forte como todos meus diamantes
Eu vou cedendo e trincando, sempre
Correndo o mais rápido que puder

Para um dia quem sabe finalmente encontrar
Aquela estrela que brilhará somente à mim...

5 comentários:

Drizana Ribeiro disse...

"Para um dia quem sabe finalmente encontrar
Aquela estrela que brilhará somente à mim..."
E quem sabe, essa certa estrela me traga algo mais, uma felicidade em particular ou uma realização tão esperada...
Bjs, Dri!

Lacobos disse...

Muito bonito =*

Tania T. disse...

aiai...

Estou assim... correndo em busca dessa estrela que brilhará somente a mim, e espero sinceramente que ela não esteja tão longe...rsrsrs'

LIndo post!!

Ameiiii!!!

bjoO

lupasi666 disse...

As vezes estas estrelas estão lá...

lupasi666 disse...

As vezes nossas estrelas estão lá... brilhando por nós. Mas por alguma razão a mantemos distante e pensamos: "Ela sempre irá brilhar para mim". Até que um dia, descobrimos que esta estrela não mais brilha para nós e que isso foi fruto da nossa vontade, pois até mesmo as estrelas um dia desaparecem...

Gostei da poesia!

Abraço