quarta-feira, 20 de abril de 2011

Prece


















Uno as mãos em preces desesperadas.
Meu coração se acelera quieto,
Sufocando sentimentos ocultos.
"Salve essa pequena alma silênciosa!"

Lágrimas rasgam-me todo rosto,
Cortando cada lembrança pela metade,
Essas são minhas feridas expostas.
"Cure cada ferida que ainda se abre!"

Gaguejo, perco todas rimas,
Volto o verso, volta a prece,
- Só queria ser decifrada!!!
"Que minha estrela ainda continue a brilhar!"

5 comentários:

§ DarK § disse...

Dany, sucesso ai no blog :) Beijos, vê se aparece!

''Tay' disse...

UOL, um belo texto.

bjus =*

Tânia T. disse...

Oii sumida!! rsrsrs'


Perfeito, perfeito.. me encontrei nas suas palavras!!


BJuu =*

Matti disse...

Dany, as duas primeiras estrofes me caem como luvas ^__^ Mais um poema perfeito. Acho que você decifra almas hahhahahaha

Bjs

Matti disse...

Tomei a liberdade de usar esse poema no meu perfil D: Espero que não se importe. Eu dei os devidos créditos, tá? ^^