terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Pincel


















O céu estava cinza
E o sol atravessava
O caminho da lua
Sem reconhecê-la.

Não era um dia triste,
Era um dia tão quente
Que minhas letras caíam
Derretendo-se em versos.

Um dia quase que noite,
Um pouco diferente,
Porque era permitido
reinventar esse coração.

Sem sol e outras estrelas,
A lua segurou minha face,
Minhas lágrimas secaram,
Assim pude compreender.

Um dia cinza, que com água
Pude espalhar meu carmim,
Contido na ponta do pincel,
Para colorir um pouco de mim.

2 comentários:

Agony Calani disse...

Muito linda, na escrita e nos quadros agora ^^

Quando vamos ver seus quadros ilustrando aqui?

txamooooo =*

Anônimo disse...

:)