segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Puta











Seus olhos tão doces e meigos
Suas palavras tão encorajadoras
Será que só eu vejo quem você é
Sem essa máscara de mentiras?

P, deixe eu começar a soletrar
U, cada mentira que você tornou real
T, cada traição que você incentivou
A, cada lágrima minha que você negligenciou

Seus encantos sem fim
Seus melhores sonhos
Paz mundial e família
Mentirosa, eu sei tudo

Você pode sorrir sem culpa nenhuma
Pode compartilhar dos pecados deles
E fingir que nada jamais aconteceu
No entanto você não passa de uma puta, querida...

2 comentários:

Tania T. disse...

Foi esse que vc falou que da certo com Gláucia??

bom, eu assino em baixo..rsrs'

O poema ficou d+!!

Beeijo

Drizana Ribeiro disse...

Show !!!!! Sem palavras !!!!
Bjs, Dri!