domingo, 16 de janeiro de 2011

Procura




Estive esperando por ti todo este tempo
Venha, toque minha pele vagarosamente
Neste calor somente sinto o triste vazio

Salve-me deste maldito destino dourado
Não consigo dar mais um passo daqui
Estou presa as escolhas dos ancestrais

Molhe toda essa terra e traga frescor
Pois minha vida é o calor do deserto
Misturado ao oásis que você mantém

Meus passos foram vagos até esta terra
Mas eu precisava vir aqui para te encontrar
Senti tanto a sua falta... querida chuva!

7 comentários:

Lacobos disse...

Muito bom que foi publicado ^^

Muy Bjs!
S2

Alessandra, disse...

OIIII menina, lindo poema...mas eu to querendo mesmo é sol...aki tá chovendo muiiitoooooo...cansei de chuvas..rsrs

bjs

www.mdemulhermoca.blogspot.com

Garotinha Ruiva disse...

Muito antigo e muito atual.
Traga-me o frescor da renovação e as novas idéias.
Bem vinda, querida chuva de outrora.

Drizana Ribeiro disse...

Muito lindo esse poema !
Adorei !
bjs, Dri !

Tania T. disse...

Perfeito!!!

No começo achei que era para uma pessoa.. mas aí depois percebi que se tratava da chuva!!

Adoro isso! Adoro surpresas! Adorei o poema!!

=D

bjooo

Matti disse...

Acho que mesmo no sentido literal, a água é um remédio para mim e a água em si pode adquirir várias conotações... você me atingiu sem saber, Dany

Parabéns!

Matti disse...

A água é um remédio para mim, literalmente. Mas, ao falar da água como fez no seu poema, você me atingiu de um modo certeiro sem saber, Dany

Parabéns!